Entenda o que acontece nas fases do sono
Pular para o conteúdo

Veja o que acontece com seu corpo durante as fases do sono

Sono leve, sono intermediário, sono profundo e REM, essas são as quatro fases do sono.

Anúncios

fases do sono
Fonte: Freepik

O sono consiste em um estado natural de repouso, durante o qual o corpo e a mente passam por processos fundamentais, mas isso todo mundo sabe. Porém você sabe quais são as fases do sono e o que se passa em cada uma?

Antes de tudo, as etapas do sono recebem os nomes técnicos de N1, N2, N3 e REM. Sendo assim, no decorrer do texto, vamos passar por cada uma delas. Então, se prepara e vem com a gente adentrar o mundo do sono.

Anúncios

1.  N1

A primeira fase do sono se refere basicamente ao momento em que deitamos para dormir e começamos a pegar no sono. Ainda ouvimos alguns barulhos, pessoas conversando etc. Por conta disso, chama-se sono leve – a entrada para o sono de fato.

Durante essa etapa inicial, começamos a deixar nosso corpo relaxar e a mudança da vigília (estado acordado) para o sono já vai se desenrolando. Logo, os músculos vão relaxando e o coração diminui seu ritmo.

Anúncios

Ainda nessa fase, os movimentos dos olhos são lentos e você percebe que pode facilmente acordar. É, literalmente, como se o organismo estivesse se desligando aos poucos das atividades diárias e se preparando para entrar em estágios mais profundos de descanso.

Mas o que ocorre com nossa mente nessa etapa? Durante essa etapa, o cérebro realiza uma espécie de triagem das informações recebidas ao longo do dia e, então, decide o que armazenar e o que descartar. Incrível, não?!

Como já dissemos, o sono leve tem uma função de alerta. Como assim? Se algo perturbador acontecer ao redor, é mais provável que a gente acorde facilmente nesse estágio. Assim, essa resposta rápida é vista como uma medida de proteção.

2.  N2

Vimos que não aconteceu nada de estranho e pudemos continuar na saga do sono. Portanto, entramos na segunda, dentre as quatro fases do sono. A primeira foi designada de sono leve, a segunda foi denominada de sono intermediário.

Sendo assim, marca o início de uma imersão mais profunda na noite. No decorrer dessa fase, a atividade cerebral começa a diminuir ainda mais e os padrões de ondas cerebrais tornam-se mais lentos. Mas fique tranquilo, isso é normal.

Em suma, o que sucede aqui é que o corpo está caminhando para o funcionamento mínimo. Logo, há uma maior redução dos movimentos oculares, embora ainda possam ocorrer, e os músculos seguem relaxando.

Nesse estágio, vamos nos distanciando conscientemente do ambiente ao redor, entrando em um estado mais intenso de descanso. Portanto, o ritmo cardíaco e a temperatura do corpo começam a diminuir, o que contribui para o relaxamento.

Fora isso, o sono intermediário é fundamental para a regeneração do corpo e da mente. Então, há uma liberação de hormônios do crescimento, o que promove a reparação de tecidos e o fortalecimento do sistema imunológico.

3.  N3

Por sua vez, o terceiro estágio, ou sono profundo, refere-se a um estágio crucial para a restauração física e mental. Nesse sentido, é durante essa etapa que os ritmos cerebrais vão ficando cada vez mais lentos, indicando um estado de repouso mais acentuado.

Para entender o que significa ondas cerebrais mais ‘devagares’, pense o seguinte: quando estamos acordados, precisamos estar em alerta o tempo todo, logo, os padrões cerebrais estão a todo vapor. Quando dormimos, eles ‘desligam’ para que possamos descansar.

Por isso, há uma redução das atividades cerebrais. Com isso, o corpo atinge um estado de relaxamento máximo e os sistemas de reparação e regeneração entram em cena. Dessa forma, o seu corpo trabalha na renovação celular.

Assim, o sono profundo trabalha na consolidação da memória e na aprendizagem. Ou seja, o cérebro organiza as informações adquiridas ao longo do dia, o que contribui para a retenção de conhecimento e experiências.

Como estamos em estado de relaxamento completo, acordar nesse momento se torna uma tarefa mais difícil. Caso você seja despertado, pode sentir-se sonolento e desorientado devido à interrupção desse estado reparador.

Dentre as fases do sono, essa etapa é essencial a fim de manter um equilíbrio saudável. Afinal, ter um sono profundo reparador influencia diretamente o nível de energia, o humor e a habilidade cognitiva durante o dia seguinte.

4.  REM

Por fim, a fase REM consiste em um estágio fascinante em que ocorre após as fases de ondas devagares. Sendo assim, ela é caracterizada por um aumento expressivo na atividade cerebral, semelhante à quando estamos acordados.

Entretanto, os músculos se tornam temporariamente paralisados, isso contribui para um estado de relaxamento absoluto. Vale dizer que essa etapa é chamada de REM (Rapid Eye Movement) devido aos movimentos rápidos dos olhos que ocorrem nesse estágio.

Segundo a Associação Brasileira do Sono, geralmente é no decorrer do sono REM que acontecem os sonhos e, por isso, ocorre uma maior atividade do cérebro e movimentação dos olhos.

Além do mais, os sinais cerebrais intensos também estão associados ao processamento de experiências. Certamente, ainda continuamos a nos beneficiar do repouso, mas o foco principal está na atividade cerebral e psicológica.

Essas fases do sono formam um ciclo completo, contudo você passa por vários ciclos ao longo da noite. Certamente, cada ciclo tem sua importância única para garantir um descanso adequado, assim como recuperar a saúde física e mental a longo prazo.

Avatar

Bárbara Luísa

Graduada em Letras, possui experiência na redação de artigos para sites, com foco em SEO. Meu foco é proporcionar uma experiência agradável ao leitor.