Descubra 4 lendas urbanas de diversos lugares do mundo
Pular para o conteúdo

Lendas urbanas: entre a realidade e a fantasia

As lendas urbanas te esperam, se você tiver coragem de ouvir seus sussurros.

Anúncios

lendas urbanas
Fonte: Freepik

As lendas urbanas nos fascinam, nos aterrorizam, nos fazem questionar a realidade. São contos de horror que nos convidam a espiar por trás do véu do desconhecido, a desafiar os limites do nosso mundo racional.

Em cada cidade, em cada vilarejo, pulsam lendas que carregam o sabor do local, impregnadas de costumes e medos ancestrais. Nesse texto, iremos percorrer as principais lendas urbanas ao redor do mundo. Prepare-se!

Anúncios

1.  Kuchisake-onna – Japão

Uma mulher de beleza estonteante, com longos cabelos negros e um vestido branco imaculado. Mas por trás da máscara cirúrgica que tapa seu sorriso, esconde-se um horror: uma boca rasgada de orelha a orelha, sangrando e grotesca.

Como toda boa lenda, a origem dela se perde no tempo, com diferentes versões e especulações. Assim, uma história fala de uma mulher vaidosa que foi punida por sua beleza, tendo sua boca cortada por seu marido. Por outro lado, outra versão conta de uma mulher que se suicidou por amor e agora vaga buscando vingança.

Anúncios

Sendo assim, a lenda se popularizou no Japão nas décadas de 70 e 80, com relatos de aparições da Kuchisake-onna em diferentes regiões. Claro, a história se espalhou rapidamente, alimentando o medo e a paranoia, principalmente entre crianças e adolescentes.

Mas o que ela faz? A Kuchisake-onna aproxima-se de suas vítimas, geralmente crianças, usando a máscara para esconder sua deformidade. Depois, ela pergunta se a pessoa a acha bonita. Se a resposta for sim, ela revela sua boca horrível e pergunta novamente.

E, então, se a resposta for negativa, a Kuchisake-onna ataca com uma tesoura ou faca, matando ou mutilando a vítima. Felizmente, diferentes métodos de proteção contra a Kuchisake-onna circulam na cultura popular japonesa.

Alguns dizem que responder “você também é bonita” à primeira pergunta pode confundir a criatura. Outros ainda acreditam que correr em zigue-zague ou carregar balas de caramelo podem ajudar a escapar.

2.  La Llorona – México

Uma mulher vestida de branco, com longos cabelos negros e rosto pálido, vaga pelas ruas à noite, chorando e lamentando a perda de seus filhos. Inclusive, em algumas versões, ela carrega uma vela ou lanternas, aumentando o terror da sua aparição.

Assim como a lenda anterior, não se sabe ao certo a origem de La Llorona. Logo, temos várias versões, a mais popular fala de uma mulher que afogou seus filhos em um rio por ciúmes e agora é condenada a vagar eternamente buscando por eles.

Dessa maneira, as pessoas consideram La Llorona um mau presságio, interpretando sua aparição como um aviso de morte, doença ou tragédia. Além disso, ela está frequentemente associada a lugares úmidos e escuros, como rios, cemitérios e encruzilhadas.

Por sorte, existem diversos métodos de proteção contra La Llorona que circulam na cultura popular. Sendo assim, alguns acreditam que rezar, carregar um crucifixo ou jogar água benta podem afastar a criatura. Enquanto, outros dizem que ficar em casa após ouvir seu choro é a melhor maneira de se proteger.

Contudo, a verdade sobre La Llorona permanece um enigma. Ela é real ou apenas uma criação da nossa mente? A resposta, talvez, seja menos importante do que a força da lenda em nos conectar com os nossos próprios medos.

3.  Taniwha – Nova Zelândia

Descrevem o Taniwha como um ser reptiliano gigante, com escamas verde-escuras, longos tentáculos e uma cauda poderosa. Inclusive, sua aparência varia de acordo com a região, mas sua força e ferocidade são constantes. Seria Taniwha um illuminati? Nunca saberemos.

Em todo caso, a lenda do Taniwha tem raízes na cultura Maori, o povo indígena da Nova Zelândia. Assim, o Taniwha era visto como um guardião espiritual, protegendo as tribos e seus recursos naturais. Logo, as pessoas reverenciavam e temiam sua presença, pois ele representava a força da natureza e o poder do mundo espiritual.

Com certeza, diversas histórias e mitos envolvem o Taniwha. Em algumas, ele é um herói que protege as pessoas contra inimigos e desastres naturais. Já em outras, é um monstro perigoso que ataca embarcações e devora pessoas.

O Taniwha representa mais do que um monstro marinho. Ele é, acima de qualquer coisa, um símbolo da força da natureza, da importância da preservação ambiental e da conexão ancestral do povo Maori com seu território.

4.  A loira do banheiro – Brasil

Uma jovem loira, vestida de branco, com longos cabelos e rosto pálido, surge em banheiros públicos, principalmente em escolas. A propósito, sua presença é, muitas vezes, acompanhada por sons de água corrente e um frio intenso.

A origem se esvaiu no tempo. Contudo, uma história popular fala de uma jovem que morreu tragicamente em um banheiro escolar e agora retorna como um fantasma. Em outra versão, a história relata uma mulher que foi assassinada e agora busca vingança.

Naturalmente, a lenda da Loira do Banheiro se espalhou de forma rápida pelas escolas do Brasil, alimentando o medo e a paranoia. Assim, diversos rituais e superstições surgiram para tentar evitar a aparição da loira, como bater três vezes na porta do banheiro e chamar seu nome.

Assim como La Llorona, as pessoas veem a Loira do Banheiro como um mau presságio. Portanto, interpretam sua aparição como um aviso de morte, doença ou tragédia. Geralmente, as pessoas a associam a lugares escuros e úmidos, como banheiros e corredores vazios.

Enfim, as lendas urbanas são, provavelmente, nosso desejo em achar algum significado em um mundo muitas vezes caótico e incompreensível. Já que estamos no terreno do desconhecido, descubra quais são os segredos do Triângulo das Bermudas. Até breve!

Avatar

Bárbara Luísa

Graduada em Letras, possui experiência na redação de artigos para sites, com foco em SEO. Meu foco é proporcionar uma experiência agradável ao leitor.